BABYGIRL

Chamo-te Daddy e adoro sentar-me ao teu colo. Sou a tua menina e adoro que tomes conta de mim. Mas também sou uma mulher. E isto é um jogo. Um jogo em que tu, Daddy, assumes o papel da figura paterna com algumas vantagens adicionais. Vivemos assim a nossa realidade J
Contigo posso continuar a ser uma menina, a tua menina. Posso correr como uma adolescente e ser irresponsável, mas só às vezes. Mas também sei que se for má menina e me portar mal, serei castigada. Castigos que foram acordados entre nós. Cuidas de mim mas não me estragas com mimos. Consentes mas também exiges. Cedes porque também recebes. E tudo isto é na realidade uma forma de cuidar. És uma fonte de informação e de formação e premeias as lições aprendidas com prémios…
Sou a tua menina e sinto-me uma princesa. Sinto-me segura e confiante. Sei que sou a tua posse mais preciosa.
Alguns poderão ver-me como uma tontinha, quando na realidade me permites viver uma excelente vida comigo e para com os outros. Não é que não estejas satisfeito comigo, apenas queres que eu seja ainda melhor.

A minha vida é agitada e vou fazendo malabarismos para responder a todas as responsabilidades. Contudo há um sitio onde sei que posso sempre encontrar serenidade. Nos teus braços, nas tuas palavras, na tua presença a que chamo casa. O meu refugio seguro

bbg daddy d/s relationship